Empreendendo com saúde: saiba mais sobre os benefícios do Artesanato

Coisas-de-Marina_Caixote-de-feira

A novidade que vamos trazer hoje é bem interessante. Já pensou em ter um hobby e ainda gerar faturamento com ele? E mais… Ser reconhecido pela sua criatividade e se tornar formador de opinião nesse assunto?! Bem atrativo, certo!? Então hoje vou revelar esse caminho das pedras.

Se você tem habilidades manuais, esse aqui é o seu lugar! Agora, se não tem, mas quer desenvolver, tenho uma ótima notícia para você! Nos próximos “capítulos” desse quadro, vou ensinar o passo-a-passo de diversos produtos artesanais, para você colocar na sua listinha do DIY (do it yourself)!

Hoje, vou explicar o motivo de valorizar o trabalho artesanal e ainda te provar que os benefícios vão muito além da satisfação pessoal e do retorno financeiro! Se você ainda não conhece a Página “Coisas de Marina” não perde por esperar! Aproveite e dê uma espiadinha lá facebook e veja o que já foi feito!

Por que valorizar a Arte?

O registro da atividade artesanal é datada de 6000 a.C. e teve como principal objetivo produzir bens e utilidades para uso rotineiro. Partindo do polimento de pedras, tecelagem de fibras até chegar ao artesanato decorativo, essa atividade sofreu e sofre influências culturais e temporais.

Aqui no Brasil, o primeiro registro vem dos povos indígenas que utilizavam essa arte para criar suas vestimentas, utensílios e fazer pinturas. Por definição, o artesanato é o próprio trabalho manual.

Utilizando o artesanato em busca do autoconhecimento

Coisas-de-Marina_Baú-Monte-Fuji

E você deve estar se perguntando: como que fazer trabalhos manuais pode me desenvolver o autoconhecimento? Bem simples, num processo artesanal você transforma o que está no seu imaginário em realidade, a ideia ganha materialidade em pouco tempo! O que atende nosso senso de urgência em ver resultados o quanto antes para trazer o sentimento de realização pessoal, e até mesmo profissional (por que não ser um artesão?!).

Esse sentimento, por consequência gera uma felicidade muito grande, afinal quem não gosta de colocar alguma coisa em prática e ver que é capaz!? E o ciclo vai girando, quase que como uma fileira de dominó, que basta empurrar a primeira peça e as outras seguem a onda. Você, agora feliz pela sua realização, se torna confiante! Afinal, tirou a ideia da cabeça e deu forma a ela. Sua autoestima cresceu, e toda vez que lhe for proposto novos desafios, você confiante da sua capacidade, aceita, cumpre e supera todas as expectativas.. Tem coisa melhor que se encontrar em constante evolução!? Afinal, estamos vivendo para cumprir nossa tarefa básica de existência, certo?! EVOLUIR!

“O artesanato pode ser entendido como oportunidade para a pessoa se expressar e descobrir as próprias aptidões; oportunidade de autoconhecimento e valorização das manifestações artísticas…. Permitem trabalhar, entre outras, a auto-imagem, a percepção da transformação, a superação de obstáculos, a estimulação da desinibição, que conduzem a uma sensação de integração com o mundo, instigando à resolução de conflitos pessoais.”

Dra Elaine Palma

Expressando a Criatividade através da arte

Coisas-de-Marina_Estojo-tetrapack

E daí você pensa... “Mas pera lá… fazer um artesanato não é algo tão fácil assim não… é preciso de criatividade... e eu não sou criativ@” E aí é que te digo: diferentemente do que acreditamos, a criatividade nasce com todo mundo. Ela não é um “dom” concedido apenas para uns poucos privilegiados. Todos nascemos criativos, mas vamos deixando ela de lado conforme vamos crescendo, pois somos orientados a parar de imaginar, a parar de perguntar, a parar de arriscar… Porque o seguro, a certeza e o concreto são as características valorizadas numa sociedade ‘adulta’.

Para aprender sobre como desenvolver ou redescobrir a sua criatividade, recomendo um curso referência nesse assunto: Reaprendizagem Criativa do Murilo Gun. Você agora deve estar curioso em saber o que um comediante tem a falar sobre Criatividade né?! Garanto que muita coisa.. Então veja os vídeos para comprovar você mesmo.

Artesanato: uma forma de terapia alternativa

Coisas-de-Marina_Luminárias

Já é sabido que muitas pessoas utilizam o artesanato para aliviar o estresse. O que não é muito divulgado é que ele também é uma forma de prevenir doenças mais graves como o Alzheimer. Não existe nenhum estudo científico que comprove a teoria, porém informações baseadas em estatísticas mostram que pessoas na melhor idade que praticam atividades como o artesanato, além de desenvolver o lado psicomotor, melhoram também sua memória, raciocínio lógico (no bordado por exemplo, você tem que utilizar muito a contagem de “casas”) e sua concentração.

Isso porque esse aumento no nível de sinapses cerebrais, por conta da aprendizagem, faz com que você desenvolva mais neurotransmissores, que por sua vez tornam seu raciocínio melhor e mais consciente, diminuindo as chances de ter depressão e levando seu nível de concentração a um estado de Flow.

O Flow, conceito criado pelo psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi, é um estado de Concentração Absoluto. Aquele momento em que você está tão envolvido em uma atividade, que nem sente o tempo passar. É o seu ápice da produtividade e do foco. Um nível de concentração tão elevado que se traz os mesmos benefícios, ao cérebro, que a meditação gera.

Para demonstrar os efeitos do uso da arte como terapia, podemos citar exemplo o caso do cantor Herbert Vianna, músico, desenvolveu seu lado artístico e também novos neurotransmissores ao tocar instrumentos de corda (movimentos com as mãos não repetitivos desenvolvem esse aspecto cerebral). Por conta do acidente, ele sofreu um traumatismo que atingiu a região cerebral responsável pela fala. Porém, por ter desenvolvido esses novos caminhos de sinapse, por conta de seu lado artístico, ele não perdeu a fala, pois seu cérebro tinha uma estrutura ‘robusta’.

Coisas de Marina

Coisas-de-Marina_Cadernos

De onde surgiu o “Coisas de Marina”

Tudo começou de forma bem despretensiosa. A ideia era basicamente criar produtos personalizados para presentear meus familiares e amigos, de uma forma diferente e sem gastar muito! Então, pesquisa aqui, pesquisa ali e juntei minha paixão por papelarias com a vontade de criar produtos úteis no dia a dia e fiz, por completo, meus primeiros cadernos. Da impressão de folhas personalizadas à elaboração das capas e encadernamento.. Um presente simples se torna relevante, diante da valorização do seu tempo e esforço! De verdade, as pessoas se sentem muito mais prestigiadas por ganhar presentes que você se dedicou para fazer do que presentes que você gasta rios de dinheiro para comprar. Ninguém nunca comentou comigo “nossa ainda tenho aquela roupa de marca que Você me deu”, mas muitos já me relembraram desse caderno, dizendo que tem e usam até hoje! A Camila Lopes que o diga!

E esse foi só o primeiro passo, um presente aqui, outro ali e chega a pergunta básica: “você não faz para vender?” Ué, por que não, né!? Então comecei, ampliei os horizontes e comecei a desenvolver produtos conforme demanda.

Da idealização à execução: colocando em prática

E o que todo mundo quer saber, como chegar a conclusão que você tem aptidão para começar o trabalho artesanal?! Como qualquer atividade que exija coordenação motora e raciocínio, você só vai saber testando e praticando. É fato que uns terão mais facilidade que outros. Mas isso não é motivo para não fazer. Já vimos que a criatividade não pode e nem deve ser usada como desculpa. Muito menos a destreza manual, afinal assim como um jogador de futebol, você jogará melhor quanto mais praticar, e sim uns terão mais habilidade que outros, mas isso não é limitador de capacidade artística.

A relação Trabalho e Hobby

Coisas-de-Marina_Porta-joia

Uma coisa tenho que confessar, a parte mais complicada é quando sua relação com o artesanato é a de um “hobby profissional.” Pois já que não é seu trabalho prioritário, só dá pra fazer nas horas vagas. Ou seja, as horas que você não está trabalhando, você passa a trabalhar também, com algo prazeroso, mas que assume o perfil de trabalho.

E quando assume esse nome “trabalho” o coração chega a bater mais forte de ansiedade. hahahaha Pra quem não sabe a palavra “trabalho” vem do grego “tripalium”, que era um instumento de tortura com três (tri) estacas de madeira (palium) bem afiadas. Ou seja, uma ferramenta de tortura. Desse modo, “trabalhar” significava “ser torturado”. Triste né!? rs

Mas voltando então ao Hobby! Como conciliar o hobby com uma semana no seu trabalho prioritário!? Aí vão 3 dicas básicas:

1. Deixe bem claro para quem fizer uma encomenda, que não é sua fonte de renda principal, então pode ser que atrasos aconteçam, mas sempre procure atender os pedidos no tempo acordado;
2. Trabalhe sempre com prazos maiores do que você acredita ser o necessário;
3. Faça por prazer, nunca se esqueça de que é um hobby.. Se começar a virar uma obrigação, com prazos corridos, você vai perder a vontade e os benefícios de fazer artesanato!

Tipos de Artesanato

Coisas-de-Marina_Banco-sapateira

Como comentado anteriormente, comecei a prática do artesanato criando cadernos e de lá para cá fui desenvolvendo alguns outros produtos. Para inspirar e mostrar como basta querer que podemos fazer de tudo, seguem alguns exemplos de artes:

  • Cadernos
  • Caixas de MDF
  • Luminárias de filtro de café usado
  • Estojos de caixa de suco tetrapack
  • Paletes e caixotes de feira

Para ver outros produtos já criados, dá uma espiadinha lá na Página do Face: Coisas de Marina!
E não perca as próximas publicações aqui no Blog, pois vou ensinar o passo a passo de diversos produtos para você poder fazer no aconchego do seu lar e testar suas habilidades.

Se você se interessou no tema desse artigo, assine a Newsletter e fique por dentro do que rola aqui no Vida de Tsuge.


 

Como ter Sucesso com o Artesanato

Coisas-de-Marina_Bau-viagens
Existem 3 formas de você se tornar um artesão e Pessoas que abandonaram suas profissões de formação para se dedicar à sua arte:
  1. Concilie seu trabalho com o hobby profissional: Esse é o meu exemplo! O grande problema dele é que você terá que se abdicar de alguns finais de semana, virar noites trabalhando e se possível pedir uma ajudinha para galera de casa! Rs.. mas é bem possível. Só para ter uma ideia, em 5 meses de entregas em 2015, faturei R$ 1.800,00 atendendo apenas encomendas de amigos. Um retorno de 263% sobre o capital investido. Imagina se a dedicação for maior?!
  2. Abandone sua carreira e invista pesado nisso: “Nunca havia parado para pensar porquê o artesanato era tão importante na minha vida, na verdade, acho que nunca havia reparado nisso até o dia em que me vi em um processo depressivo. Eu, que sempre tive como companheira a minha criatividade, fui privada de utilizá-la quando comecei a trabalhar em um escritório de advocacia. Trabalhei como advogada por 3 anos, não tinha mais tempo para nada, vivia cansada e infeliz. Foi então que, por orientação médica, voltei a fazer uma atividade que eu gostava, voltei a costurar, e como eu costumo dizer, foi ali que meu mundo voltou a ter cores! Eu saí da crise depressiva com a ajuda do artesanato, e acabei mudando completamente os rumos da minha vida.” Clarissa Mortari, artesã.
  3. Especialização, dedicação e marketing digital: Para alavancar o seu negócio de artesanato é fundamental se tornar conhecido, além das fronteiras da sua região e amigos. Esse é o caso da Heloísa Gimenes (Sem Igual Artesanato) e da Ana Baseio (Artesaria). Nos dois casos, elas já praticavam artesanato e identificaram no mercado uma dificuldade de encontrar material para compra em pequenas quantidades. Uniram a paixão com a vontade de trabalhar e criaram seus negócios que hoje atendem inúmeros artesões. Vale a pena conhecer, vai que…

Dicas sobre o Mundo do Artesanato

Coisas-de-Marina_Feiras_ideias

Essa dica é muito legal, vou te mostrar onde encontrar formas de se inspirar e inovar sempre nesse mercado. São eles:

- Feira do Lavradio: acontece, em geral, todo primeiro sábado do mês no Centro do Rio de Janeiro, especificamente, na Rua do Lavradio (na Lapa). Começa por volta das 10h da manhã e a rua fica repleta de barraquinhas e artesãos mostrando seu trabalho
- FIAN: a Feira Internacional de Artesanato de Niterói reúne artesãos nacionais e internacionais num evento que dura em torno de 9 dias.
- Pinterest: uma rede social que tenho utilizado demais para encontrar novas ideias de decoração. Você seleciona o tema que tem interesse e pode ‘pinar’ os itens que te agradam. Cada foto te leva para o site específico que fala do assunto. Bem prático!

Conclusão

Coisas-de-Marina_Porta-foto

É certo que nem todo mundo precisa, ou quer, abandonar a profissão atual para tornar-se artesão. Para muitos importante mesmo é o poder restaurador que artesanato tem sobre a saúde, e para isso basta praticá-lo da maneira que achar melhor. Vez ou outra, todos os dias, somente finais de semana, com lucro, só para presentear amigos, não importa. Pratique e tenha os resultados que ele pode oferecer.

Então relembrando o que foi falado:

  • A arte como método de autoconhecimento
  • Criatividade pode ser reaprendida
  • Artesanato utilizado como terapia
  • Artesanato traz o efeito da meditação
  • Coisas de Marina: da origem à produção
  • Relação entre trabalho e hobby
  • Tipos de artesanato do Coisas de Marina
  • Como ter sucesso com o artesanato
  • Por dentro do mundo dos Artesãos

 

Desafio

E para fechar essa publicação, deixo aqui um desafio.

Final de semana chegou, está com um tempo livre, e ao mesmo tempo tá querendo mudar algo na decoração da sua casa!? Ou até mesmo aliviar o estresse acumulado:

Passo 1: descubra sua melhor habilidade - desenhar, pintar, costurar, cortar e colar, dobradura com papel, miçanga, marcenaria… E aí, já decidiu?
Passo 2: veja se tem algum item de decoração/organização que você estava pensando em comprar para sua casa, mas tem adiado há um tempo..
Passo 3: Google it! Pesquise no google, pense na pergunta que está se fazendo e então coloque no google, ex.: “Como fazer um sofá de palete?”
Dica: se algum produto que você quiser fazer, eu já tiver feito, mande um email para contato@vidadetsuge.com.br que podemos te ensinar o passo a passo.
Passo 4: achou um tutorial sobre o produto que você quer legal?! Agora é hora das compras! Eu costumo comprar muito no Saara (Caçula, Artel Ferragens, Palácio das Ferramentas, Galeria Silvestre, Bazar Chou..) ou sites na internet (Artesaria, Casa da Arte, Adecil, Palácio da Arte, Big artesanato..)
Passo 5: libere sua mente, se arrisque, ouse e mãos à obra! Se algo der errado, relaxa! Arte é isso, expressão! Onde o errado se torna certo! Basta bom gosto e criatividade!
Passo 6: aproveite todo o benefício gerado por esse momento artista: relaxamento, mérito por ter criado algo, economia por não ter comprado pronto e a sensação de conquista! Afinal VOCÊ que fez!

Depois nos mande uma foto do produto feito! Quem sabe não podemos postar aqui e divulgar seu novo hobby remunerado!?

Até a próxima.. e não se esqueça:

Arte é a expressão mais pura que há para a demonstração do  inconsciente de cada um. É a liberdade de expressão, é sensibilidade, criatividade, é vida.”

C. G. Jung


Referências

Wikipedia: Artesanato
Programa Arte Brasil
Dra Elaine Palma: arte terapia e artesanato
Crafts ajudam a melhorar cérebro
Benefícios Terapêuticos do Artesanato, por Clarissa Mortari
Dra Elaine Palma: Espaço Terapêutico
A terapia e o artesanato
Tese USP: Relação entre a Neurociência e o Ensino e Aprendizagem das Artes Plásticas
Dicionario Etimológico: trabalho

Marina Tsuge

Administradora por formação, com 24 anos, descobriu na arte de escrever uma forma de compartilhar conhecimentos e incentivar mudanças.