Superação, coragem e desafio… sinta essas emoções numa Corrida de Obstáculos

Corrida de Obstáculos - Bravus

Muitos me chamam de maluca, alucinada e suicida. Que absurdo (rs)! Isso tudo porque eu gosto de participar de um estilo de corrida conhecido como Corrida de Obstáculos.

Se você acompanha as redes sociais, deve ter reparado que, nos últimos 2 anos, esse tipo de corrida tem se tornado uma febre aqui no Brasil. Principalmente, por conta da corrida Bravus Race, que veio com tudo nesse novo nicho de corrida.

E esse ano, uma das maiores organizações de corrida de obstáculos do mundo, chegou ao Brasil, a Spartan Race. Essa prova vai acontecer no dia 23 de outubro, em Itaipava/RJ. E nós, da Equipe Eu te Incentivo, não poderíamos ficar de fora dessa, certo?!

Hoje, o objetivo é te mostrar o que é, como funciona, pra quem é e tuuudo que você precisa saber pra poder participar de uma corrida desse naipe.

O que é a Corrida de Obstáculos

Corrida de Obstáculos - Equipe Eu te incentivo Bravus RJ

Pra quem não se lembra, eu falei um pouquinho sobre o que era a Corrida de Obstáculos, lá no texto "Baby Steps: colocando a corrida na sua vida de uma vez por todas", quando disse que:

“Corrida de Obstáculos é um estilo de corrida bem recente no Brasil, caracterizada pela existência de obstáculos que exigem coordenação, força nos membros superiores e capacidade de superar medos. Exemplo de alguns obstáculos são: tanque de gelo, subida na corda de aproximadamente 5 metros, carregar peso por determinada distância, pular e subir paredões de madeira… isso tudo atrelado com a corrida entre um obstáculo e outro.”

Os percursos de corrida costumam variar entre 5 e 21km, mas sempre tem uma prova que gosta de desafiar mesmo e chega a passar dos 100 km de distância. Mas esse nível ainda não chegou aqui no Brasil. Ufa! Senão essa galera louca da equipe, já ia querer participar! Rs!

Quem pode participar de uma Corrida de Obstáculos

Corrida de Obstáculos - Equipe Eu te incentivo Daniel braves

Gostando de saber um pouco mais sobre esse esporte “hard core”?! Não deixe de ver o vídeo logo abaixo! Compartilhe com seus amigos essa aventura…


É muito comum, ao entrar no site das organizações ver frases como: “Qualquer um pode participar!”. E isso é verdade! Não é nenhum bicho de 7 cabeças, não é nenhuma guerra mundial ou coisa do tipo.

As pessoas se ajudam a superar os obstáculos, e se, mesmo com ajuda, você achar que não dá ou que não consegue, você tem a opção de “pagar” esse obstáculo. Algumas organizações acrescentam tempo à sua numeração (para o ranking) e, em outras, você tem que fazer algum exercício substituindo o obstáculo (como burpees ou flexão).

Mas se o seu intuito é superar medos e limites, acredito que tentar fazer a prova sozinho(a), seria o caso. Isso pode ser complicado, porque você vai precisar de um bom preparo físico pra conseguir essa façanha.

Desafios numa Corrida de Obstáculos

Fazer uma prova completa, by yourself, exige bastante. Primeiro vai exigir condicionamento físico para aguentar uma corrida. Diferentemente do que a maioria pensa, “ah, mas eu corro na rua, então tá tranquilo pra mim”, eu te digo, não... não está!

Um dos motivos, é porque o terreno não é reto e muito menos “sólido”. O risco de torção e queda é bem maior que numa corrida de rua. E como o percurso tem bastante lama, a força que você faz pra não cair ao longo da corrida, também gera um desgaste físico. Sugestão: comece a correr distâncias maiores que a da prova e também percursos com terreno acidentado.

Corrida de Obstáculos - Braves Largada

O segundo desafio é, principalmente, pras mulheres: força nos membros superiores. E falo isso com propriedade absoluta do assunto. Minha primeira corrida de obstáculos foi em Novembro de 2014, numa época em que eu praticava corrida e funcional na praia. Resultado!? Todos os obstáculos que exigiam força nas mãos e nos braços, eu não consegui fazer. Sustentar o meu peso na minha mão parecia algo, incrivelmente, impossível (aliás, foi a partir daí que resolvi começar a praticar crossfit).

O terceiro desafio é superar os medos. Alguns obstáculos abusam na altura. Pra quem tem medo de altura, isso tem que ser considerado. Ponto pra mim de novo (rs)! Eu tenho pavoooor de altura, mas aprendi a lidar com isso. Então, subir um muro de 5 mt por uma corda, fazer um rope climb (subida na corda, somente com a sua força) ou até mesmo descer num tobogã de 20 mt de altura, vão ser alguns desafios que você pode encontrar.

Corrida de Obstáculos - Bravus Barricada

E o medo não para só na questão da altura não. Tem gente que tem medo de:

  • Choque: e tem um obstáculo com vários fios desencapados que ficam te dando choque;
  • Água gelada: e quando digo gelada é gelada mesmo, estamos falando de tanque de gelo!
  • Escuro: algumas provas tem rastejo debaixo da terra;
  • Claustrofobia: já pensou em passar por dentro d’água com bambus acima de você e apenas um espaço que só cabe seu rosto pra fora da água?!

Enfim, o que não vai faltar é opção de medo pra você tentar superar (rs)! Abaixo, uma pequena amostra de quais obstáculos você pode encontrar, ao longo de uma corrida de obstáculos:

As principais provas de Corrida de Obstáculos

Corrida de Obstáculos - Equipe Eu te incentivo braves abr

Aqui no Brasil, existem poucas organizações de provas desse tipo. As mais famosas são a Bravus (em diversos estados), a Braves (em Curitiba) e a Spartan (que chegou esse ano, com corrida apenas em SP e RJ).

Existem outras, mas que são provas menores e mais rústicas. Como a Iron Race, Black Trunk e a The Strongs. Nunca participei dessas pra poder falar se são legais ou não…

Lá fora, esse tipo de corrida já é uma febre. Quando a gente estava buscando informações sobre elas, acabamos conhecendo algumas, que são: Battle Frog, Tough Mudder, You May Die, Warrior Dash e inclusive a Spartan Race, que agora chegou no Brasil.

Dicas de produtos para Corrida de Obstáculos

Já dizia minha amiga Aline Rajão, do Crossfit Lapa:

Quem não tem talento, tem equipamento!

Brincadeiras à parte, para a corrida de obstáculos, se preocupar com seus “equipamentos”, pode ser bem valioso.

A primeira dica é: tenha um tênis apropriado! Ele é fundamental!!! O terreno é basicamente lama, com direito a paredões, água e saltos. Existem tênis produzidos especificamente para Corridas de Obstáculos, mas quando chegam aqui no Brasil, eles vêm com o preço lá nas alturas. Não dá né?! Uma dica boa é o tênis para trail run!

Reparem, é tênis para trail run e não para trilha. Tênis de trilha, geralmente parece uma bota, com cano um pouco alto. São pesados e robustos. Tênis de trail, é tênis para corrida, porém com travas no solado. Mas quem não quiser investir em tênis, não tem problema. Já vi gente correndo de chuteira, pra aproveitar as travas! Rs.

Outra ferramenta interessante são as luvas! Porque a mão (ahhhhhh a mão), ela vai pro espaço! Ainda mais se você não estiver acostumado a fazer barra, capinar jardim ou ficar subindo corda! A mistura de areia, água e muito atrito é assim, bombástico!

Corrida de Obstáculos - Equipe Eu te incentivo marcas de guerra

E, por último, e não menos importante, a roupa! Você realmente vai precisar comprar uma roupa pra se tacar na lama?! A resposta é não! Maaaaas, uma bela recomendação que eu posso te dar é: não use a sua roupa mais velha e esfarrapada que tiver. “Ué, mas por que não?! Vou me sujar todo(a) mesmo!”.

Só não faça isso por um simples fato. Ao longo da corrida você vai se arrastar, cair, rastejar e por aí vai. Se sua roupa for tão velha que já possa estar ‘desgastada’, ela simplesmente pode rasgar! “E daí já tá velho mesmo, se rasgar eu jogo fora!”

É verdade! Mas já vi mulher com o bumbum de fora porque a calça rasgou! =O Ninguém merece né?! Já pensou que coisa?! Outra aspecto a se pensar é que, como é uma corrida com muita água e lama, se a sua roupa não for dry-fit, você vai carregar alguns quilos a mais, ao longo da prova. Então, seguem algumas dicas, pra quem quiser entrar de vez pro mundo da corrida de obstáculos:

Óbvio gente, que não estou dizendo que esses materiais serão a solução pra você conseguir completar uma prova de obstáculos. Eles só serão facilitadores durante a corrida. E sobre a durabilidade deles?! É incerta. Vai depender pura e simplesmente de você…

Quem topa ir numa Corrida de Obstáculos?!

Agora, que você já viu, ouviu e aprendeu sobre essa modalidade, está pretendendo participar de uma corrida de obstáculos?! Se sim, tenha em mente o que falamos:

  • Invista no seu preparo físico
  • Não subestime os obstáculos
  • Não é impossível, pois sempre vai ter alguém pra te ajudar (exceto se você se inscrever na categoria competidor, que a regra diz: é você com você mesmo!)
  • O objetivo da prova não é se machucar e sim, superar seus limites e medos. Mas acidentes podem acontecer
  • Não leia o termo de responsabilidade dessas corridas, você irá entrar em pânico! Rs! Sacanagem! Mas não vá pensando que tudo que está ali vai acontecer. Embora seja improvável, ser cauteloso ao longo da prova, nunca é demais

E fica aqui uma dica pessoal: se for para uma corrida de obstáculos, entre no clima do evento. Não vá pra farofar ou ficar tirando selfie pra postar e dizer: ‘Óó! Eu fui numa corrida de obstáculos’. Se quiser ir pra fazer isso, vá na categoria “for fun” pra não atrapalhar quem está lá, realmente, querendo correr e se superar.

Nas últimas provas que eu fui, fiquei bem frustrada com as cenas que vi. Teve gente que nem tentava fazer os obstáculos e também não queria “pagar” a tarefa por não fazer. Avacalharam totalmente o objetivo da prova de COMPANHEIRISMO, SUPERAÇÃO E CONQUISTA!

Aos que se animaram fica aqui o meu convite, em nome da equipe \'Eu Te Incentivo\': vamos pra Spartan Race?! Se quiser ir, fale com a gente, que a nossa presença no evento já está mais que confirmada!

Nada melhor que aproveitar uma Corrida, reunir os amigos e ainda turistar por aí né?!

E se você ainda não acompanha as nossas aventuras por aí, não esquece de seguir a gente nas mídias sociais pra ficar por dentro de tudo que tá rolando, em primeira mão.

Marina Tsuge

Administradora por formação, com 24 anos, descobriu na arte de escrever uma forma de compartilhar conhecimentos e incentivar mudanças.