Baby steps: colocando a corrida na sua vida de uma vez por todas

“A corrida é um esporte democrático”. Certa vez li essa frase e, de fato, ela faz todo o sentido, nos mais diversos níveis de percepção. Não existe limitação de idade, tamanho, peso, sexo e nem de preparo físico. Ela se adequa a cada um. A cada local que você se encontra e a cada clima. É possível correr na chuva, no sol, no frio, em viagens ou perto de casa. Em locais abertos, numa praia, no asfalto, na areia ou na montanha. Você só precisa de um tênis e vontade de Correr!

corrida-athenas

A história da Corrida

A corrida está presente na história da humanidade desde os tempos da caverna, muito utilizada para a caça e como forma de sobrevivência na fuga de predadores. Por muito tempo, a corrida foi utilizada também como forma de transporte. Hoje em dia a corrida, é um esporte profissional e de lazer, sendo dividido em 4 categorias de distância:

  • Corridas rasas: são aquelas onde a velocidade prevalece, são corridas de explosão e chegam a até 400 mt;
  • Corridas de meio fundo: percursos variam de 800 mt a 1,5 km;
  • Corridas de fundo: são caracterizadas pela resistência e variam de 3 km até a maratona (42,195 km);
  • Ultramaratonas: com distâncias superiores a da maratona as distâncias mais comuns são 50 km e 100 km. O limite é o infinito!
    No Brasil, temos um atleta que é destaque nessa categoria: o carioca Marcio Villar >> Ultramaratonista brasileiro quebra recorde mundial após correr 827km em 7 dias
Corrida_10-Milhas_Marcio-Villar

A equipe “Eu te Incentivo” encontrou com Marcio Villar em uma das corridas de rua no RJ

A maratona, a mais famosa corrida de fundo, baseia-se na história do soldado grego Pheidippides, que em 490 a.C., correu o campo de batalha desde as planícies de Maratona até Atenas (uma distância superior a 35km) para anunciar a vitória dos gregos sobre os persas. Cumprida a missão de entregar o recado, ele caiu morto. As maratonas atuais possuem o percurso de 42,192 km.

Aspectos técnicos e físicos

A corrida é uma atividade física completa. Ela trabalha praticamente todos os músculos do corpo, uns com mais intensidade e outros menos. Por ser uma atividade de alto impacto, se não for praticada com consciência e coerência, o risco de lesões graves e perigo a saúde é bem elevado.
Por isso, é muito importante entender a biomecânica da corrida. Basicamente, estamos falando dos movimentos dos braços, pernas e troncos durante a corrida:

O ciclo da corrida contém três fases: a fase de apoio, a fase de balanço e a fase de salto ou voo. Na fase de salto o atleta fica sem nenhum contato contra o solo. Essa é a definição essencial da corrida: independente da velocidade, tem de haver necessariamente a fase de salto! A medida que o atleta aumenta sua velocidade durante a corrida ocorrem alterações nos tempos das fases da corrida. Proporcionalmente se reduz o tempo de apoio contra o solo e aumenta-se a fase de balanço e salto. Por esta razão temos a impressão de que os atletas de elite estão saltando quando assistimos à uma corrida. E, na verdade, eles estão saltando!

Fonte: Corrida e biomecânica | Run Advisor

Joelho, o calcanhar de Aquiles dos corredores

Um dos maiores medos de todo corredor é lesionar o joelho. Isso porque a cada pisada o joelho recebe uma força 8x maior que o seu peso corporal. Mas esse receio de lesão, só deve existir se você não respeitar os seus limites. É fundamental focar na sua alimentação, alongamento e fortalecimento muscular. Eles em conjunto, proporcionam uma preparação corporal que, segundo os estudos de pesquisadores australianos, na revista Arthritis and Rheumatism, aqueles que se exercitavam vigorosamente, tinham a cartilagem do joelho mais grossa e saudável do que seus pares sedentários. Isso quebra toda a ideia de que correr “machuca” o joelho. O excesso sim, é o grande vilão.

Conceitos Importantes: Pace e Coelho

Corrida_Estações

Quando a gente é picado pelo “bichinho da corrida” e começa a ler sobre corrida e andar com outros corredores a palavra que mais se escuta é “PACE”.

“Eu quero diminuir meu pace pra tanto…”

“Qual foi seu pace na corrida?”

“Qual o pace você pretende pra próxima corrida?”

Pace pra lá, pace pra cá, pace isso, pace aquilo, pace que sobe e que agora a meta é diminuir… Mais que diacho de pace é esse?!

O pace nada mais é que uma forma de medir a velocidade em que você está correndo. E aí, você para e pensa: “mas se é velocidade, por que não em km/h?! Estudamos tanto isso nas aulas de física e a única utilidade dele é não ser multado na estrada…”

A lógica do pace é oposta à do km/h. Enquanto que, em km/h medimos a distância por um determinado tempo, no pace medimos o tempo em determinada distância, ou seja, medimos quantos minutos eu gasto em 1km. No fundo, o objetivo é o mesmo! Mas quando tentamos estabelecer metas durante uma corrida, é muito mais fácil você medir seu desempenho a cada km, do que ter que esperar completar 1h de corrida pra ter noção da sua velocidade, concorda?!

Só pra te dar uma ideia, uma pessoa que corre a um pace de 6:30min/km, corre a mais ou menos 9km/h. Podemos assumir essa velocidade, como um nível iniciante esforçado. Já um pace entre 4:30 a 5:30 é considerado um nível intermediário de corredor. E abaixo disso, um corredor avançado, ou semi-profissional. Corredores profissionais alcançam paces abaixo de 3:00min/km (isso considerando corridas mais longas como uma Maratona – 42km). Isso equivale a correr numa velocidade acima de 21km/h! É uma velocidade incrível para uma pessoa alcançar!

Corrida_Adidas-Boost

Já o coelho, não é aquele bichinho branquinho saltitante e que come cenouras. Por mais que a nomenclatura seja oriunda do animal, coelho, no mundo da corrida tem outra conotação. Quando traçamos algum objetivo, como “fazer uma prova de 5km em menos de 25min”, uma das formas para treinar e buscar esse objetivo é utilizando um coelho. Coelho nada mais é que uma pessoa, que corre mais que você, e que pode te “puxar” numa corrida. Na verdade ele vai correr na velocidade que você pretende alcançar, com o intuito de que você não desacelere na corrida. Ele vai correr na sua frente e seu objetivo é pegá-lo, ou melhor, correr sempre na mesma velocidade que ele. Ou seja, ele nada mais é que um ponto de referência para você, aquele alvo do qual você não pode se distanciar.

Algumas pessoas chamam amigos ou contratam profissionais para serem coelhos numa prova. Essa é a forma mais fácil de você conseguir cumprir uma meta de tempo numa prova. Ou durante uma corrida, você pode simplesmente estabelecer diversos coelhos ao longo do percurso. Alguém que você olhe e pense, “Humm, aquela pessoa ali tá correndo na velocidade que eu quero manter” e pronto, segue ela! Mas se você reparar que ela deu uma desacelerada, mude o seu coelho logo e continue focado no seu objetivo.

Benefícios para a saúde

Dentre muitos benefícios apontados pelos praticantes, a corrida é lembrada principalmente, pelo seu “poder” de melhorar o humor e acalmar os ânimos. Isso ocorre, por conta da liberação de endorfina (hormônio da satisfação e analgésico), serotonina (neurotransmissor da felicidade é um sedante e calmante), dopamina e noradrenalina (neurotransmissores do foco, concentração, energia e disposição). Um dos motivos para o sucesso da corrida como válvula de escape e controle emocional é que, ao correr, sua panturrilha, através das contrações musculares exigidas pela atividade, bombeia o sangue pra cima novamente. Isso faz com que o fluxo sanguíneo aumente. E já que você precisa de resposta muscular, suas células tem que carregar mais oxigênio com o intuito de gerar energia para seu sistema. O aumento da quantidade de oxigênio, e agora energia, faz com que as células troquem mais informações entre si. Quando em ritmo aeróbico, o cérebro recebe a quantidade perfeita de oxigênio, e ocorre a neurogênese. Processo que aumenta a produção de neurônio e oxigenação cerebral. Ela, por sua vez, torna seu raciocínio mais rápido e objetivo. Você passa a ter clareza nas ações. Esse nível cerebral produtivo, auxilia na geração de ideias. Por isso muitas pessoas, costumam encontrar resposta para seus problemas ao correr. Além de todo esse ciclo de benefícios mostrado acima, alguns outros também são interessantes, como:

  1. Auxilia no controle da massa corporal (aumentando a massa muscular e reduzindo o tecido adiposo)
  2. Ajuda no controle da diabetes
  3. Reduz problemas de fundo emocional
  4. Aumenta a capacidade cardiorrespiratória
  5. Reduz os riscos de infarto
  6. Reduz a variação da pressão arterial de repouso
  7. Ativa a circulação sanguínea, diminuindo problemas do coração
  8. Melhora a função do rim, que filtra o sangue e reduz o número de substâncias tóxicas que circulam pelo corpo
  9. Melhora a qualidade do sono
  10. Estimula a formação de massa óssea ajudando a prevenir lesões, como a osteoporose
  11. Melhora a autoestima
  12. Aumenta o condicionamento físico
  13. Proporciona sensação de bem-estar
  14. Diminui o estresse e melhora a depressão
  15. Aumenta a eficiência do metabolismo
  16. Reforça o sistema imunológico
Corrida_Lótus
  1. Melhora sua relação com a alimentação: correr equilibra e normaliza seu nível de insulina, o que melhora o controle na sensação de fome
  2. Diminui o risco do Alzheimer (lembrando que a prática artesanal é uma grande aliada também. Veja como: Empreendendo com saúde: saiba mais sobre os benefícios do Artesanato)
  3. Melhora a qualidade do sono
  4. Diminui os sintomas da TPM

 

Está gostando do artigo? Então compartilhe esse post com seus amigos pra incentivá-los a entrar nessa corrida!


Vale lembrar que é importante manter a regularidade na atividade física, tanto para a perda de gordura quanto para atenuar as lesões. Isso porque, ao correr, aceleramos o metabolismo. Esse aumento faz com que o seu corpo continue acelerado mesmo após terminar a atividade. Ou seja, não é só durante a execução da atividade que ocorre a queima de gordura.

Uma forma de Nutrição

Como toda atividade física, a corrida também deve ser vista como uma forma de nutrição do corpo. Temos um conceito de nutrição muito restrito no nosso consciente. Pra maioria das pessoas, a nutrição só tem a ver com aquilo que ingerimos. Mas na verdade ela vai além. A nutrição é tudo aquilo que provemos para o corpo de forma que ele trabalhe melhor.
E a atividade física também é uma forma de nutrir o corpo, principalmente na questão de produção de hormônios, como citado acima, por exemplo:

  • A endorfina: aumenta a disposição, melhora no sistema imunológico e alivia as dores
  • A dopamina: promove as sensações de euforia e satisfação que sentimos depois de comer uma grande refeição ou após exercício aeróbico intenso.

Prós e contras da corrida

Corrida_Integrantes

Que a corrida pode ser uma atividade altamente lesiva, isso você já deve ter ouvido falar! Principalmente no quesito articulações. Por ser uma atividade de alto impacto, se não prepararmos nosso corpo de forma adequada a aguentar a quantidade de impactos que é gerada ao correr, repetidamente, podemos ocasionar um desgaste precoce nas articulações. Daí a importância, tanto do fortalecimento muscular, quanto do alongamento aliados a prática da corrida. E esse é um erro muito comum entre os corredores. Negligenciar, principalmente, o alongamento.

Agora, o que a maioria das pessoas, não sabe ou não ouviu falar é que esse mesmo impacto, possivelmente prejudicial às articulações, é altamente vantajoso no quesito estrutura óssea. "Ué, mas como assim!?" Então... quando fazemos uma atividade de impacto, o cálcio, ingerido através da alimentação (alimentos como leite, brócolis, sardinha e sementes…) é absorvido pelo osso, tornando-o mais forte e rígido. Isso evita doenças degenerativas como a osteoporose.

É meio estranho pensar que se eu gerar uma grande quantidade de impacto, vou tornar meu osso mais forte, né?! Pra ficar mais clara a aplicação desse conceito, lembre dos lutadores de artes marciais, como o Karatê. Eles praticam repetidamente, o impacto do mão na madeira, até que um dia, após muito treino, são capazes de quebrar diversas tábuas de madeira sem quebrar os ossos. Fez sentido agora?! Tomara que sim!

Já quando pensamos em fortalecimento muscular e corrida, o assunto complica! Porque varia muito da biologia da pessoa (uns têm tendência de ganhar massa muscular e outros não), da alimentação e do estímulo que a pessoa emprega ao correr. Por exemplo, já reparou que um corredor de maratona tem um perfil sempre bem magrinho, quase esquelético. Enquanto um corredor de provas curtas, 100, 200 e 400mt, como o Usain Bolt, possui uma estrutura mais robusta e musculosa?! Isso se deve ao tipo de estímulo: pra corridas curtas utiliza-se a explosão muscular (fibras de contração rápida) enquanto que para corridas longas o estímulo é a resistência muscular (fibras de contração lenta). Não utilizamos apenas uma ou outra, e sim, o que ocorre é a predominância de uma sobre a outra.
É importante destacar, que cada caso é um caso. Nunca podemos ignorar o princípio da individualidade biológica. Algumas pessoas vão ter mais facilidade com velocidade e outras com resistência. Isso é natural e varia conforme predominância de fibras musculares de rápida, mista ou lenta contração.

E porque todo esse fascínio em gerar massa muscular!? Não pra ficar fortinho e muito menos com gominhos na barriga. A real importância de se criar massa muscular é que É ATRAVÉS DOS MÚSCULOS QUE SEU CORPO CRIA A CAPACIDADE DE SE MOVIMENTAR. Parece meio óbvio, mas muita gente não encara a criação de massa magra como uma busca de saúde. Ter músculos é básico para conseguir manter sua estrutura óssea em pé, sem sobrecarregar articulações e ligamentos. Isso é tão ignorado, que é muito comum você ver idosos com dificuldade de locomoção. Essa situação é agravada porque existe uma tendência natural das pessoas perderem massa muscular com o aumento da idade e também por pararem de fazer atividade física, pois se julgam “velhos demais pra isso”.

Obaachan_Atleta

Obaachan pendurada numa barra. A idade não é limitador de nada, quem impõe barreiras somos nós mesmos! Watch Out!

Tipos de Corrida

Corrida_Bravus-Race

Equipe Eu Te Incentivo na Bravus Race

As corridas mais populares são as seguinte:

  • Corrida de Rua: em geral, com percursos de 5 km à maratona, que acontecem em centros urbanos, caracterizado pela superfície plana e asfaltada. É a mais tradicional pra quem começa a correr.
  • Trail Run: o solo é natural, seriam corridas em trilhas. É indicado para um corredor mais experiente e mais bem preparado, já que o risco de torções é maior devido ao solo irregular.
  • Corrida de Montanha ou Up Hill: sua principal característica é a subida/descida. Praticada em montanhas, exige do corredor maior capacidade cardiovascular e também resistência e força para aguentar as subidas mais íngremes.
  • Corrida de Obstáculos: estilo de corrida bem recente no Brasil, caracterizada pela existência de obstáculos que exigem coordenação, força nos membros superiores e capacidade de superar medos. Exemplo de alguns obstáculos são: tanque de gelo, subida na corda de aproximadamente 5 metros, carregar peso por determinada distância, pular e subir paredões de madeira… isso tudo atrelado com a corrida entre um obstáculo e outro.
  • Corrida de Aventura: similar a corrida de obstáculos, a corrida de aventura é conhecida no Brasil como Rali Humano. Ele pode durar horas ou até dias. Ele tem como característica um maior contato com a natureza e superação de obstáculos naturais, podendo misturar várias modalidades (canoagem, ciclismo, trekking e rapel, dentre outras).

Minha História

Primeira_corrida

Minha primeira corrida, em 2014

A corrida nem sempre foi um esporte do qual gostei. Pelo contrário, o início foi bem chato! Corria na esteira da academia, por indicação da nutricionista esportiva, como uma atividade que aceleraria o processo de emagrecimento. Me sentia um verdadeiro hamster. Uma dica que sempre dou pra quem quer começar a correr é: NUNCA comece pela esteira, você pode se frustrar tanto com a monotonia que pode criar um bloqueio com a corrida, e não apreciar de fato, tudo o que ela tem pra oferecer.

Como surgiu

A corrida surgiu nessa busca pela melhoria na minha qualidade física. E, sendo bem honesta, eu odiava esse esporte. Mas, numa reviravolta, fui reapresentada de outra forma a essa prática. Tudo começou, quando meu irmão, aos 22 anos teve um problema grave de saúde. Ele teve uma inflamação no músculo do coração, causado por uma bactéria que se hospedou lá, a chamada MIOPERICARDITE. Foram tempos ruins, mas como toda “crise” sempre vem a calmaria e oportunidades, certo!?

Após a melhora da saúde, o médico indicou que ele voltasse a praticar alguma atividade física aeróbica e largasse o estilo de vida sedentário (que por sinal foi um dos agravadores para essa doença). Então, me propus a ajudar ele a retomar a prática esportiva, e todo dia de manhã, íamos correr na praia! 30 minutinhos entre corridinhas e caminhadas. E fomos, juntos, tomando gosto pela corrida. Quando um estava com preguiça, o outro não deixava desanimar, e formamos assim um espírito incentivador entre a gente! Essa ideia de um incentivar o outro cresceu! E outras pessoas começaram a praticar corrida com a gente. Foi aí, que decidimos oficializar a chamada “Equipe Eu Te Incentivo”. No começo o objetivo era apenas poder compartilhar nossas rotinas de treinamento, de forma despretensiosa, criando uma identidade nossa. E não é que deu certo!?

Equipe eu te incentivo

Corrida_Bravus-Race

De lá pra cá, o grupo cresceu, mas nada formalizado. Somos apenas um grupo de amigos, que treinam juntos (quando possível), participam de corridas juntos e aproveitam o entrosamento que a corrida traz tanto no pré quanto no pós prova. Pra você ter ideia, tem gente que eu só vejo em corrida! Hahaha!
Não temos uma estrutura nem processo seletivo. Para fazer parte da equipe, basta se identificar com o nosso lema e assumir a prática esportiva na sua vida.

>>> Não sabe que lema é esse?! Dá só uma olhada no Lema: Eu Te Incentivo <<<

Treinos

Com a rotina atribulada de tarefas, trabalhos e compromisso, querer faltar um treino é sempre uma grande tentação. Um dica que dou é: sempre tenha um objetivo em mente. Seja uma prova, uma velocidade que desejar alcançar ou um amigo que você quer incentivar! E encare seus treinos como o caminho para alcançar seu objetivo. Uma planilha de treino também é bem recomendado, ela se torna o processo mais objetivo. Só cuidado para não tornar a corrida uma obrigação, porque senão, deixa de ser um prazer.

Corrida_10-Milhas

Se mesmo assim estiver difícil manter a rotina, comece a descobrir novos locais e faça da corrida uma forma de passeio: uma corrida para um local bonito, como o Mirante Dona Marta, é uma boa recompensa. Outras pessoas usam as redes sociais, como forma de comprometimento público pra auxiliar no cumprimento da rotina de treinos.

Duas dicas valiosas que não podem faltar, se você pretende começar a correr:

  • Consulte um cardiologista: pessoas com pressão arterial elevada ou arritmias cardíacas são contra indicadas de praticar corrida
  • Atenção ao sobrepeso: pessoas com sobrepeso, tendem a gerar mais desgaste nas articulações, ao correr, devido ao peso extra. Muitas vezes é recomendado começar com treinos intervalados para diminuir o impacto sobre as articulações até se chegar num peso adequado para a prática de corrida, ou até tornar sua estrutura corporal forte e suficientemente preparada para os impactos.

Conclusão

Corrida_Mirante-Santa-Teresa

Corrida apreciativa até o Mirante de Santa Teresa

Para muitos pensar em corrida se resume a “Qual é seu pace?”, mas pra mim a corrida é uma fuga, um lugar só meu, de ter ideias, clarear a mente e de autoconhecimento. Você descobre seus limites e logo em seguida descobre que os limites foram feitos para serem superados. Evoluir de uma forma natural na corrida, e não forçada, te traz um bem estar, ausência de lesão e o prazer em praticar! E é isso que eu busco na corrida hoje! Curtir e estar presente no momento chamado corrida!

“A corrida é, sem dúvida, a melhor e mais natural forma de elevar sua saúde, de lhe dar alegria e proporcionar uma vida melhor. Mas é necessário autocontrole para não cair nessa maluquice de cobranças. Preocupe-se menos com o tempo que faz nas competições, mesmo porque este será sempre o resultado do nível de preparo que nos encontramos. […] É isso o que nos move e nos impulsiona fazer por toda a vida”

Nuno Cobra

 

Correr em grupo é igualmente legal, pra quem quer adquirir o hábito da corrida, ou melhorar sua performance e até mesmo ter um motivo mais para encontrar com os amigos e compartilhar momentos. Pra mim, varia de tempos em tempos. Algumas épocas prefiro a corrida “solitária”, mais introspectiva, e depois, quero voltar a correr com os amigos, pra botar o papo em dia entre um alongamento e outro.

Não tem certo e nem errado na corrida. Você tem que fazer aquilo que te faz bem. Se é correr devagar ou rápido, sozinho ou em grupo, com uma meta traçada ou correr só pra apreciar o momento e a paisagem. Tanto faz! O importante é não parar. Quando ficamos inertes, nosso corpo corrói! E é isso sim, que devemos evitar, do comodismo à inércia!

A maioria acha que já que não corre nem atrás de um ônibus, nunca vai conseguir ser um corredor. Digo e repito, quando comecei, meu cardio era péssimo! Eu corria 2 min e tinha que andar 3 para conseguir me recompor… Baby steps! Um passo de cada vez. A evolução é gradual. De 2 min pra 5… de 5 pra 15… que vai pra meia hora… E agora, já equivale a 5km… Então bora pro 10km, porque 5 já “tá no bolso”! E aí você quer mais… E pula pros 16km… E finalmente chega ao 21 a tão esperada Meia Maratona. E agora que já incluiu a palavra “maratona” no seu histórico, você quer riscar o prefixo “meia”, rumo a tão almejada Maratona, a origem de tudo! E por que não cogitar uma Ultra?! E por aí você vai…

Corrida_Estações

Quando olho pra trás, e penso que hoje correr mais de 2 horas é agradável e há apenas 3 anos, 2 minutos era um martírio… Posso dizer com propriedade que TUDO É POSSÍVEL! E você tá esperando o que pra começar!?

Vale lembrar que todas as informações contidas nesse artigo são fruto de pesquisa e aplicação prática comigo mesma. Conhecimentos que fui adquirindo nessa jornada de praticante, sendo orientada por profissionais qualificados e leitura sobre o assunto.

Dicas

Corrida_Trilhos-Santa-Teresa
Marcas e modelos de tênis:

Para corridas curtas (máximo 10km) invista nos modelos minimalistas, eles são mais leves e mais baratos também. Agora se pretende correr mais, foque em tênis com amortecimento.
Marcas: pra corrida de rua eu gosto da Asics. Tenho um nike free 3.0 (modelo minimalista) e é bem confortável e o cabedal (parte de cima) parece uma meia. Já pra corrida de obstáculos eu tenho um Nike, mas os modelos que mais me chamam atenção são os da Reebok, uma pena que não chegam aqui no Brasil! (e os que chegam são feios e o olho da cara).

Roupas:

Pra correr basta um short ou calça de lycra, top (pra mulheres) e camisa. Nada mais! Porém a indústria da corrida anda bem tecnológica. Na real, você, atleta amador, não vai precisar de nada disso. Eu só aconselho investir em roupas especiais, se você pretende correr distância longas (da maratona pra cima), porque ai sim o investimento vale a pena.
Mas vamos lá, alguns produtos disponíveis no mercado:

  • Meias sem costura: pra evitar assaduras e bolhas nos pés;
  • Meias de compressão: auxiliam no fluxo sanguíneo evitando fadiga muscular em longas distâncias, ou pra quem tem problemas de circulação;
  • Calças e camisas de compressão: auxiliam também na postura;
  • Roupas com protetor solar: é bem engraçado que você corre e fica cheio de marca diferente no corpo, prefiro investir no protetor solar mesmo;
  • Roupas com sistema de respirabilidade: isso é bem legal! Gente, suor, nada mais é que uma defesa natural do seu corpo pra evitar o superaquecimento do seu sistema. Quando você se enrola no saco plástico, corre cheio de roupa pra suar mais, pensando que está auxiliando no emagrecimento, na verdade você só está se desidratando, tornando a atividade um momento desagradável e diminuindo sua performance. O suor foi feito para molhar a superfície da nossa pele de forma que facilite a troca de calor do nosso corpo com o meio externo, através da evaporação, trazendo a sensação de frescor. Pra quem é do RJ a situação é ainda pior, já que o ar é úmido e isso dificulta esse processo de troca. Watch Out, galera! Suar muito não é sinônimo de emagrecer, e sim de desidratar!
Acessórios:
Corrida_Rio-Antigo

Pra mim tem alguns acessórios bem úteis. Mas como o próprio nome já diz, são acessórios. Eles facilitam e tornam a experiência mais agradável, mas não impossibilitam a prática. Alguns acessórios que eu curto:

  • Viseira: no verão é uma mão na roda pra conseguir abrir os olhos e ver onde está correndo… rs;
  • Relógio com cronômetro e frequencímetro: auxilia no monitoramento dos seus resultados e desempenho, existe uma infinidade de modelos, pra todos os gostos e bolsos;
  • Porta-objetos: diversos modelos e tamanhos, basicamente serve pra guardar objetos junto ao seu corpo enquanto corre. O mais comum é a braçadeira pra celular, que fica, obviamente, no braço. Mas tem também umas cintas. Eu prefiro, as de neoprene principalmente, que não quicam enquanto corre;
  • Cinta de hidratação: elas vêm com umas garrafinhas e alguns modelos têm também o porta objetos. São bem úteis pra que corre e não gosta de ficar segurando garrafa;
  • Mochila: alguns chamam de camelbak, mas só pra lembrar que camelbak é o nome da marca (tipo falar cotonete quando nos referimos aos palinetes de hastes flexíveis). Elas são mais indicadas pra quem já visa distâncias mais longas. Pode vir com ou sem reservatório de água, que pode ser comprado, à parte, depois.
Site de produtos:
  • Centauro: bom para compras online, em que exista a possibilidade de troca, pois você pode trocar em qualquer loja física.
  • Loja de Tênis: os preços são bem atrativos e vale a pena sempre dar uma olhada lá.
  • Já que roupas e acessórios esportivos estão bem carinhos, vale dar uma passada nas lojas Outlet, tipo Nike Factory Store e Adidas Outlet.
Corrida_Bravus-Race

Marina Tsuge

Administradora por formação, com 24 anos, descobriu na arte de escrever uma forma de compartilhar conhecimentos e incentivar mudanças.