Escalada: adrenalina pura! Arrisque-se nesse esporte com segurança

Entrando no mundo da escalada

Eu te Incentivo - escalada itacoatiara

escalada_itacoatiara_vdt_1024x576

Sempre que eu posto uma foto de escalada e as pessoas curtem em alguma rede social, elas perguntam se eu faço rapel. Não! Eu não faço rapel, eu escalo!

Por isso, a primeira coisa que se deve saber, é a diferença entre rapel e escalada. Deve-se ter em mente que o rapel é utilizado para descender de lugares como uma pedra, uma ponte, um prédio ou qualquer outro ponto elevado, utilizando material específico como corda, equipamentos de frenagem, equipamentos de segurança, dentre outros.

O que é a Escalada

A escalada é um esporte que tem como objetivo ascender. Seja uma montanha, uma parede de rocha ou um muro artificial, utilizando as próprias mãos e pés ou equipamentos específicos para subir. Porém, na maioria das vezes um escalador se utiliza da técnica de rapel para descer de uma escalada e só não se faz isso quando existe alguma trilha no topo da escalada que lhe permite retornar andando, já que descer de rapel normalmente é demorado, tanto pelo tempo que se leva para montar os procedimentos, quanto pelo número de repetições que irá fazer até voltar ao chão.

Eu te Incentivo - escalada vinicius
Eu te Incentivo - escalada rapel 1

Como começar a escalar

Se alguém me perguntar como entrar nesse mundo, eu diria que existem, basicamente, 3 portas de entrada para começar a escalar de forma correta e segura:

  • A opção para quem só quer conhecer o esporte e não tem a intenção de se tornar um praticante assíduo, é procurar uma agência de turismo especializada em ecoturismo. Nesta modalidade, você estará amparado por pessoas com conhecimento técnico suficiente, para te dar o suporte necessário e te proporcionar uma boa experiência, sem colocar a sua vida em risco.
  • Outra forma de conhecer a escalada, é contratar o serviço de um guia profissional, que te levará a fazer uma atividade específica ou um curso básico. Com um guia profissional, é provável que se tenha uma experiência mais individualizada e mais eficiente de aprendizado. Contudo, é importante pesquisar a formação do guia e ver se ele pertence a algum tipo de associação e ter a garantia da qualidade do serviço a ser prestado.
  • A terceira opção é procurar uma agremiação ou clube de escalada/montanhismo, onde você irá encontrar várias pessoas que fazem da escalada ou montanhismo, uma prática de vida. Apesar de ser importante fazer um curso básico antes de começar a escalar em rocha (promovido pelos próprios clubes, na maioria das vezes), o clube é a melhor opção para trocar experiências e aprender observando.
    Porém, existem muitos tipos de escalada e escolher um deles, nem sempre é tarefa das mais simples.

Escalada artificial vs Escalada livre

Vamos abordar primeiro a diferença entre o conceito de escalada artificial e escalada livre, pois eles são antagônicos.

Cronologicamente, a escalada artificial veio em primeiro lugar, já que ela consiste em progredir pela parede de rocha utilizando, além das próprias mãos e pés, materiais para auxiliar a subida como: laçar um bico de pedra com a corda, troncos de árvore para alcançar pontos mais altos, entalar estacas em fendas ou colocar ganchos em fissuras de pedra para se pendurar e subir por um estribo, etc. Você pode usar esses artifícios quando o grau de dificuldade encontrado na escalada, não lhe permite seguir em frente.

A escalada livre consiste no uso exclusivo das mãos e pés para progredir, sem nenhum tipo de material para auxiliar na subida, que não sejam aqueles para a sua própria segurança. O escalador usa apenas as saliências das pedras, para encontrar uma maneira de subir.

Categorizando as formas de escalada

Além desta diferença conceitual, também existem diferenças no tipo de escalada, levando em consideração o grau de exposição, a distância percorrida, o tipo de parede ou o objetivo da escalada. Dentre eles, podemos destacar:

  • Escalada tradicional: é o tipo de escalada, como o próprio nome já diz, tradicional! O objetivo é chegar no alto de uma montanha, em vias de rocha que, normalmente, são mais longas e que se utilizam de proteções fixas (grampos) na parede;
  • Escalada em móvel: tem características semelhantes à escalada tradicional com a diferença que não existem as proteções fixas e o escalador faz sua segurança procurando os pontos na parede onde ele pode colocar um material móvel de ancoragem. Há um risco maior do que a escalada tradicional, pelo fato das ancoragens poderem se soltar com maior facilidade, no caso de uma queda do escalador;
  • Escalada solo: consiste na escalada solitária em que o escalador não utiliza nenhum material a não ser a sua sapatilha e pó de magnésio. Não há nenhum material de segurança para conter a sua queda;
  • Escalada esportiva: esse tipo de escalada tem como objetivo escalar vias com maiores dificuldades técnicas, realizadas em paredes de rocha e que, normalmente, não são vias muito longas. Suas proteções podem ser fixas ou móveis;
  • Escalada em muro: tem como característica principal não ser uma atividade em rocha. A parede é feita de madeira ou concreto, onde são colocadas agarras artificiais para que seja possível fazer a ascensão e são marcantes por serem vias de curta duração e ter maior grau de dificuldade. Se for um muro baixo, os únicos materiais de segurança necessários, são os colchões para amortecer a queda. Do contrário, usa-se o mesmo material de escalada clássica para a segurança.
  • Boulder: são característicos por serem praticados em blocos de pedras ou em muros artificiais de vias curtas e de alto grau de dificuldade, exigindo explosão e resistência física do escalador. Normalmente só utilizam um colchão para amortecer a queda, como material de segurança.
Eu te Incentivo - escalada esportiva 1
Eu te Incentivo - escalada artificial
Eu te Incentivo - escalada muro
Eu te Incentivo - escalada tradicional

Os riscos e materiais para escalada

Porém, não podemos nos esquecer de que a escalada é um esporte de risco e se for praticado de forma incorreta ou imprudente, pode causar acidentes e colocar a sua vida em risco. Por isso, é muito importante conhecer todos os procedimentos de segurança, antes de começar a praticar o esporte. Procure um curso básico para ter o conhecimento necessário e escalar em segurança.

Com o fenômeno da internet e a facilidade de acesso à informação de qualquer natureza, pode parecer fácil pesquisar sobre como escalar, comprar o material necessário e começar a subir. Porém não cometa esse erro, pois é a sua vida que estará em risco. É muito importante que você procure profissionais capacitados ou associações de montanhismo, antes de começar.

Abaixo, vou listar alguns materiais básicos utilizados, para você ir se familiarizando. Como participante de uma escalada é necessário que, você tenha esses materiais que são conhecidos como “Kit Aba”:

    • Baudrier (ou cadeirinha);
    • Capacete;
    • Sapatilha;
    • Saco de magnésio;
    • Mosquetões (jumbo, com trava e simples);
    • Freio;
    • Fitas e Cordeletes;

    Além desses materiais, o guia da escalada também tem que levar, pelo menos:

      • Corda;
      • Costuras.

      Escolha escalar!

      Enfim, se você já chegou no ponto de escolher uma maneira segura de entrar no mundo da escalada, fez um curso, se identificou com algum (ou alguns) tipo de escalada e comprou o material, agora só resta encontrar um parceiro, escolher um lugar e começar a subir.

      Lembrando que na sua forma mais tradicional ninguém escala sozinho, normalmente uma cordada costuma ter 2 pessoas (até 3 pessoas na mesma corda, a escalada flui bem para vias não muito longas) no qual um escalador dá segurança para o outro.

      Porém, o escalador que vai na frente, o guia, corre um pouco mais de risco, já que a queda será maior do que aquele que escala por último, o participante. A diferença acontece porque o guia tem a sua segurança dada de baixo pelo participante e o tamanho da queda será igual ao dobro da distância entre o guia e última proteção fixa onde a corda estará ancorada, mais a elasticidade da corda. Enquanto que um participante tem a sua segurança dada de cima pelo guia e, basicamente, cai somente a elasticidade da corda no caso de sofrer uma queda. Por isso que, normalmente, o guia de uma cordada, é o escalador mais experiente e/ou mais capacitado.

      Eu te Incentivo - escalada guiando 3
      Eu te Incentivo - escalada participante

      Tanto na cidade, quanto no estado do Rio de Janeiro, existe uma infinidade de lugares propícios para se escalar. É possível afirmar que a Urca é o maior centro urbano de escalada no mundo. Neste local se concentra uma quantidade e variedade de tipos de escalada que dificilmente se encontraria em outro lugar.

      Mas também podemos destacar, na cidade do Rio de Janeiro, locais como a Floresta da Tijuca, Barrinha, Grajaú, Lagoa… Já no estado do Rio de Janeiro temos Itacoatiara (Niterói), Serra dos Órgão (Teresópolis), Três Picos (Nova Friburgo), Parque Nacional de Itatiaia e muito mais. Nos locais citados acima podemos encontrar vias de escalada de diversos tipos e com todos os níveis de dificuldade.

      Eu te Incentivo - escalada urca 1
      Eu te Incentivo - escalada urca
      Eu te Incentivo - escalada itacoatiara 2

      Por fim, é importante deixar claro que, apesar dos riscos envolvidos na prática da escalada, se o escalador seguir todos os procedimentos de segurança, a chance de ocorrer um acidente é mínima.

      Por hoje é só! Mas fique de olho porque vou trazer mais conteúdo sobre esse tema em breve!

      Vinícius Araujo

      Montanhista. Crossfiter. Judoca. Mud Racer. Ciclista. Atualmente, novo colunista do Vida de Tsuge no assunto: Esportes Radicais!

      • Fabricio Araujo

        Parabéns!!! Excelente artigo!!!