Lasanha de berinjela: uma receita na pegada do High Fat e Low Carb

E estamos de volta com mais uma receita fit no Oishii Demais! E na pegada do estilo de alimentação High Fat, Low Carb, trouxemos uma receitinha show pros amantes de lasanha!!!

Eu sei que a vida está uma correria só, que é cada vez mais difícil arrumar um tempinho para cozinhar. Mas se pensarmos naquela célebre frase, “você é aquilo que você come”, paaaara tudo! Estamos colocando nossa saúde em risco a cada garfada. E essa é a proposta do Oishii Demais: vamos te ajudar a cozinhar de forma prática e rápida, sem perder a qualidade!

É como diz o nosso mentor da nutrição natural saudável, Flavio Passos:

“Vivemos numa era em que é mais comum encontrar comida industrializada de baixo teor nutritivo e alta incidência de resíduos nocivos do que alimentos puros e ricos. É verdade. É mais fácil se alimentar mal, do que comer de forma saudável.”

oishii demais lasanha de berinjela com ricota

Uma palinha do que é High Fat, Low Carb

Uma forma de alimentação, que como todas que quebram a “tradicional pirâmide alimentar” (com a base recheada de carboidratos e no topo uma pequena quantidade de gordura e açúcar), é bem polêmica e criticada.

Lembrando aqui, mais uma vez, não sou nutricionista e nem especialista no assunto. Apenas estudo muito e testo comigo mesma, pra ver o que dá certo ou não. Além disso, faço acompanhamento nutricional, e sempre tiro dúvidas com a minha nutricionista sobre esses assuntos.

Pra quem não entende muito sobre nutrição, vou dar uma resumidinha. O carboidrato e a gordura são fontes de energia e ambos suprem a necessidade do seu corpo para sobreviver. Algumas das diferenças entre eles, é o índice glicêmico e o nível de insulina. O carboidrato, principalmente o refinado (farinha branca), tem um alto índice glicêmico, então, quando ingerido ela causa pico de insulina no sangue (com recorrência isso pode gerar um aumento na propensão ao diabetes). Já a gordura, não gera esse pico de açúcar no sangue e também te fornece energia. Outra diferença, é a quantidade de consumo necessária pra gerar essa mesma energia.

Tem um analogia bem interessante que o Flavio Passos faz: imagine uma fogueira pegando fogo (ela é o seu corpo) que pra continuar acesa precisa ser “alimentada”. Você pode escolher duas formas, jogar gravetos ou uma tora de madeira. O graveto é o carboidrato, e como queima rápido, de 3 em 3 horas você tem que jogar mais um graveto pra que a fogueira continue acesa. Mas a cada graveto que joga o fogo cresce e pouco depois fica fraco, até você jogar mais um graveto. Agora, se você opta pela tora de madeira, ou seja, a gordura, ela mantém a fogueira acesa por mais tempo, com geração de calor constante, sem picos!

Lembrando que falamos aqui de dieta high fat low carb. Ou seja, não é ZERO carboidrato! Não confundam. Aliás sempre é bom lembrar né?! Sua necessidade de nutrientes vai estar totalmente atrelada às suas atividades (trabalho, estudos e atividades físicas). Então se você não quer ou não tem tempo pra estudar sobre nutrição natural saudável ou, não quer se arriscar testando e “sentindo” os resultados das dietas por conta própria, vá a um nutricionista! Consulte alguém que entenda do assunto. Vale muito a pena buscar pessoas que “vendem” saúde em si mesmas! O exemplo é a melhor forma de saber se aquela pessoa realmente sabe ou se importa com isso.

A dieta HFLC, consiste então em aumentar o consumo de gordura, através da ingestão de gorduras boas como o azeite, carne, gordura saturada, queijos, oleaginosas, coco, abacate, dentre outros, e diminuir a quantidade de carboidrato, evitando açúcar e comidas com amido (pães, massas, arroz e batatas). Abaixo, uma lista de 8 benefícios da alimentação HFLC:

  1. Reduzem o seu apetite: mesmo que você não vá comer mais com tanta frequência, uma coisa que a gordura faz, é te dar a sensação de saciedade prolongada (lembra da tora de madeira!?);
  2. Dietas low carb levam a mais perda de peso: uma das razões é porque você se livra do acúmulo de líquidos, isso porque reduzem os níveis de insulina, os rins começam a excretar o excesso de sódio, levando a rápida perda de peso na primeira semana ou segunda. Lembrando que dieta low carb está mais pra um estilo de vida que uma dieta com prazo contado. É comprovado que dietas low carb são mais eficientes do que dietas low fat;
  3. Perda de gordura visceral: a maior parte da gordura perdida em dietas low carb vem da gordura nociva na cavidade abdominal, que é conhecida por causar graves problemas no nosso corpo. É a tal da gordura que fica ao redor dos órgãos;
  4. Triglicerídeos caem: eles são a gordura na corrente sanguínea, aquela que causa doenças cardiovasculares. Isso ocorre porque as principais fontes de triglicérides são os carboidratos e acúcares;
  5. Aumento dos níveis de colesterol: ao reduzir sua ingestão de carboidrato e aumentar a ingestão de gordura, você aumenta o consumo de colesterol (HDL e LDL), através da gordura. “Ahh Marina, mas colesterol não faz mal!?” Essa aí eu deixo pro Flavio Passos responder pra vocês >>> Colesterol: vilão ou amigo?
  6. Redução nos níveis de açúcar no sangue e insulina: esses níveis são elevados, principalmente, pelo consumo de carboidratos. É uma forma de reduzir os riscos, ou até mesmo reverter, o Diabetes tipo II;
  7. Pressão arterial estável: a hipertensão é um fator gerador de muitas doenças: cardíaca, vascular cerebral, renal etc. A redução de hidratos de carbono reduz significativamente a pressão arterial;
  8. Eficazes no tratamento contra a síndrome metabólica: é um estado de risco de diabetes e doença cardíaca. Resumidamente, é quando a pessoa tem, ao mesmo tempo, HDL baixo, triglicerídeos altos, açúcar alto, pressão alta e obesidade abdominal. Como vimos nos pontos anteriores, a dieta HFLC, atua na normalização de todos esses aspectos;

Ou seja, é hora de “comermos fora da caixa” e ver que algumas “verdades nutricionais” não são assim tão reais! Mas chega de teoria e vamos à receita?!

Receita: Lasanha de Berinjela à bolonhesa com Ricota


Gostou da nova Receita do Oishii Demais? Então compartilhe com seus amigos amantes da cozinha…


Aproveite e baixe gratuitamente a Receita, em versão para impressão, com os ingredientes e o passo a passo, como segue abaixo:

Ingredientes

  • 2 berinjelas grandes
  • 300g de ricota
  • 300g de carne moída
  • 1/2 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 1 sachê de molho de tomate (340gr)
  • 150g mussarela
  • Orégano à gosto
  • Pimenta à gosto
  • Sal à gosto
  • Folhas de manjericão fresco à gosto

  Modo de preparo

  1. Cortar as berinjelas no sentido longitudinal
  2. Deixar de molho na água com sal enquanto prepara o molho a bolonhesa e a ricota
  3. Amassar a ricota com sal, pimenta, orégano e folhas de manjericão à gosto e reservar
  4. Dourar o alho e a cebola
  5. Acrescentar a carne e mexer até cozinhar
  6. Colocar o molho de tomate
  7. Temperar à gosto, com sal e orégano e deixar cozinhando até apurar
  8. Escorrer as fatias de berinjela e secar com papel toalha
  9. Untar uma forma refratária com azeite e arrumar alternando uma camada de berinjela, uma do molho à bolonhesa e o preparado de ricota
  10. Finalizar com a muçarela fatiada ou ralada
  11. Levar ao forno pré-aquecido à 180ºC, por 20 à 30 minutos.

  Dicas de substituição saudável

  • Substitua o sal refinado pelo sal rosa do himalaia (sal integral)
  • Se possível, substitua o molho de tomate pronto pelo molho de tomate caseiro
  • Opte pela muçarela fresca, ralada em casa
  • Investir na sua alimentação é uma boa escolha para a sua saúde (afinal, a saúde custa bem caro, certo!? Ela vale a VIDA!). Por isso não caia na tentação de economizar preferindo o uso de óleos vegetais (óleo de cozinha) ao invés do azeite.

“Na verdade, o azeite é um dos óleos vegetais mais estáveis sob condições de cozimento/aquecimento. De fato, a composição de ácidos graxos (principalmente formados por gordura monoinsaturada) permite que o azeite de oliva seja mais resistente que os outros óleos, uma vez que ele é menos insaturado em relação à maioria dos óleos vegetais.” (Cercaci)

Participe você também

E se tiver alguma receita que você viu, mas não sabe como fazê-la ou quer criar uma versão fit, envie pra gente pelo email contato@vidadetsuge.com.br, que vamos soltar a criatividade para reinventar a sua receita!

E não se esqueça! Depois de testar a receita, mande um comentário pra gente dizendo o que achou!

É Oishii* Demais!

*Oishii = “gostoso” em japonês

Referências

Flavio Passos | A verdade sobre gorduras saturadas
Flavio Passos | Colesterol: Vilão ou amigo?
Primal Brasil | 10 benefícios comprovados da dieta low carb e cetogênica
Paleo Diario | LCHF para iniciantes
Mundo Boa Forma | Cozinhar Com Azeite de Oliva é Totalmente Seguro?
Mundo Boa Forma | 12 Receitas de molho de tomate caseiro

Marina Tsuge

Administradora por formação, com 24 anos, descobriu na arte de escrever uma forma de compartilhar conhecimentos e incentivar mudanças.