Mochitsuki: um 2017 farto e próspero – conheça o segredo dos japoneses

Mochitsuki - Featured

Ano Novo chegando, muitas incertezas, muita esperança e desejo de que 2017 seja melhor que o ano que passou. Momento de fazer o balanço, ajustar o que não foi possível fazer e BOLA PRA FRENTE!

E aí, vale tudo! Comer uva verde, lentilha, vestir roupa branca.. enfim, tudo o que for para atrair boas coisas, a gente acaba fazendo! E o Vida de Tsuge não poderia deixar de trazer pra vocês, como se faz isso na Terra do Sol Nascente! Vou te contar sobre o MOCHITSUKI!

O significado de Mochitsuki

Mochitsuki - batendo mochi

Em tradução literal, o mochi ou moti tsuki significa pilar/socar o arroz de mochi. O mochi, neste caso, é um bolinho de arroz glutinoso que é consumido o ano inteiro no Japão, mas é nas festas de fim de ano, que ele ganha um significado muito especial. Se consome esse bolinho para se ter sorte! E sorte é o que não pode faltar em 2017!

Mochitsuki Matsuri

No Japão existe o tradicional Mochitsuki Matsuri e esta tradição é mantida aqui no Brasil pelas famílias e colônias japonesas. Conhecida, popularmente, no Brasil como o Festival do Bolinho da Prosperidade, a comunidade nipônica se reúne para participar desta cerimônia na preparação dos bolinhos.

Mochitsuki - Panelas de arroz
Mochitsuki - Virando mochi
Mochitsuki - Enrolando mochi_
Mochitsuki - Arroz cozinhando
Mochitsuki - Todos ajudam
Mochitsuki - Organizando

Depois do arroz de mochi ser cozido, ele é socado num pilão de madeira, por homens que se revezam nesta tarefa: um sova e outro vira e umedece a massa. A sincronia da tarefa é muito curiosa e há que se ter ritmo e coragem, pois quem vira a massa, tem que ter um timing ajustadíssimo. Depois da massa ficar bem lisa e totalmente “unida”, as senhoras fazem bolinhos para serem distribuídos e consumidos pela comunidade. Isso simboliza o trabalho em equipe, a união e o esforço das pessoas, para ter boa sorte no ano que está chegando. E haja esforço!

Esse festival também simboliza o rito de passagem do ano e tem como objetivo agradecer as dádivas e benefícios recebidos durante o ano, a recompensa do esforço árduo e solidário e a renovação da esperança de fartura à mesa durante todo o ano que se inicia, com a distribuição do moti no Oshogatsu (Ano Novo).

Mochitsuki - Almoço 1
Mochitsuki - Almoço 2

Especialidades de mochi para o Ano Novo

Kagami mochi é um arranjo de mochi “em espelho” que depois de passado o Ano Novo é partido e comido seguindo um ritual chamado Kagami biraki (abertura do espelho).

A sopa Ozooni é uma sopa que contém massinhas de arroz. O Ozoni é um prato que também se come no dia de Ano Novo. De acordo com a tradição, quem come a iguaria no oshogatsu terá vida longa e felicidade, pois o ozooni afasta todos os males e traz prosperidade para dentro, transformando-os em melhores acontecimentos para o Novo Ano.

Kinako mochi é um outro mochi que é também é feito no Ano Novo para dar sorte. O modo de preparar o mochi inclui: tostar o mochi sobre fogo ou grelha, depois mergulhar em uma mistura de molho de soja, açúcar e água, e por fim passar em kinako (farelo de soja).

Mochitsuki - Produzindo mochi

Festividades pelo Brasil

A festa mais tradicional no Brasil, ocorre no bairro da Liberdade em São Paulo, no dia 31 de dezembro. O evento atrai milhares de pessoas e conta com a presença de várias entidades nipo-brasileiras e autoridades. São realizadas também, uma apresentação de Taiko - tambores japoneses e uma cerimônia xintoísta.

Em outros estados como Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, as festividades acontecem dentro das colônias ou nos clubes.

Este ano, tivemos a satisfação de participar do festival na colônia do Funchal, que fica em Cachoeiras de Macacu. O Cônsul-Geral do Japão no Rio de Janeiro, Tsuyoshi Yamamoto e o Sr. Akiyoshi Shikada, presidente da RenMei, também prestigiaram a festividade.

Por ser uma comunidade muito tradicional esse evento acontece há anos, e a colônia é composta por muitos idosos. Como o processo de produção do mochi exige muito esforço, moradores locais, qnão japoneses participam do evento para ajudar no trabalho de socar o arroz. Fato curioso de lá é que conhecemos 3 rapazes - o Edimilson, o Roberto e o Fabrício - que vão no Mochitsuki do Funchal há 9 anos para ajudar a comunidade japonesa na produção dos mochis de ano novo.

Mochitsuki - Ajudantes ha 9 anos

No domingo, foi a vez de participar da cerimônia no Clube Nikkei, organizada pela Sra. Noemi Katayama, presidente do Fujin-kai da Associação Nikkei do Rio de Janeiro. O Sr. Seiji Sato, presidente de patrimônio do Nikkei, disse que essa cerimônia realizada nos moldes antigos, quase não acontece mais no Japão. Lá, as máquinas substituíram o esforço humano.

Mochitsuki - Mochi
Mochitsuki - Obaachan mochi

Milene Tsuge

Jornalista por formação, é curiosa e espontânea. Sua marca registrada é o sorriso. Sabe ser sargentão, mas tem os momentos "deixa a vida me levar". Muito autêntica no seu jeito de ser, é uma mãe "vida loka".