Kumamoto e seu grandioso castelo que quase foi destruído pelo terremoto

E a nossa jornada pelo Japão já está na sua reta final. Faltam mais 3 destinos, apenas. E hoje vamos falar de Kumamoto! “Cuma, o que?”, você deve estar pensando.

É verdade, Kumamoto não é uma cidade assim tããão famosa quanto as outras. Na real, nem eu conhecia até começar a pesquisar os top roteiros pelo Japão. Mas vou te contar mais abaixo, como valeu a pena conhecer essa cidade.

kumamoto - castelo featured

E o que vem por ai!?

  • Sobre Kumamoto
  • Dicas e Costumes: o país dos desastres naturais, aprenda como lidar com eles
  • Viagem dos Tsuge: uma longa viagem até Kumamoto
  • Pontos turísticos: Preços, horários e dias de funcionamento
  • Conclusão: é chão, mas é lindo!
  • Extra: Roteiro de Viagem para Kumamoto!!! Gratuito para download!

Sobre Kumamoto

kumamoto - suizenji mini monte

Kumamoto é um estado e também uma cidade, que fica no extremo sul do Japão. Localizado na Província de Kyushu (onde fica Nagasaki), Kumamoto é uma das maiores cidades da costa oeste, com uma população acima de 650 mil habitantes.

A cidade é famosa pelo seu grandioso castelo, que é um dos maiores e mais completos castelos do Japão, o Kumamoto-jô!

Recentemente, ocorreu um terremoto bem forte no Japão. Foi no dia do meu aniversário, 14/04 (já podem colocar na sua agenda pra me dar os parabéns ano que vem hein? rs) e se repetiu no dia 16/04, com um abalo sísmico que chegou a 7,3 graus na escala Richter.

Além de diversos transtornos para os japoneses (como suspensão de serviços de transporte, quedas de casas, estradas e até mesmo mortes), esse terremoto também trouxe grandes prejuízos para o turismo local, ao destruir parte do seu Castelo.

blog livedoor jp kumamoto
asahi kumamoto castle

Castelo de Kumamoto parcialmente destruído | Fontes: Matome, Blog Livedoor e Asahi

E por que tocar em um assunto tão “desagradável” ao falar de viagem, que é um tema tão bom!? Pelo simples fato de que temos que estar preparados para qualquer situação no Japão. Nem todo país é como o Brasil, praticamente isento de desastres naturais.

Muitos países, ao contrário do Brasil, tem desastres naturais como vulcões, terremotos, tsunamis, tornados, furacões… E o Japão bate recorde nesse quesito! Porque tem tudo isso lá! Então, mesmo que não aconteça nada enquanto você estiver lá (como foi o meu caso), você deve estar preparado para saber como reagir nessas situações, caso ocorram, certo!?

Dicas de Costumes e etiqueta: o país dos desastres naturais, aprenda como lidar com eles

kumamoto - suizenji samurais

Como já falei, tudo pode acontecer enquanto você estiver no Japão. Terremoto, tsunami, tufão (lá se chama ‘taifun’)… É claro, que torcemos para que nada ocorra, mas antes saber o que deve ser feito, se acontecer, do que pesquisar no Google lá na hora!

Quando minha mãe foi pro Japão, além de receber o papel da alfândega, como ocorre em todo voo internacional, você recebia também um manual sobre como proceder em caso de desastre natural. Ela ficou chocada! Quando eu fui não recebi nada! Vai ver era da companhia aeréa né?! Rs! Eu e minha mania de voos low cost.

Já que não quero que você seja pego de surpresa, vou enumerar aqui o que você deve fazer em cada situação. Não sei se vocês sabem, mas os japoneses estão totalmente preparados para qualquer situação! Sabe aqueles treinamentos de incêndio, que alguns prédios comerciais fazem aqui no Brasil!? Lá eles fazem treinamentos para tudo!

Terremotos

Os terremotos ocorrem com frequência no Japão. Alguns, você nem percebe, mas outros podem causar grandes transtornos e até acarretar tsunamis ou incêndios.

Devido a um grande terremoto que ocorreu em 01/09/1923 em Kanto, o dia 1º de setembro se tornou o Dia da Prevenção de Desastres. Nesta data, as escolas fazem treinamentos e as prefeituras organizam eventos para ensinar a população de como agir nessas situações.

A prevenção contra terremotos começa nas próprias construções, que possuem reforços anti-sísmicos e afetam até mesmo a disposição dos móveis nas casas, centros comercias e hotéis. Aqui vão algumas dicas:

Em casas ou ambientes fechados

  • Mantenha uma distância segura entre os móveis do quarto e a cama. Durma afastado de armários, móveis ou televisões. Ou seja, fique longe de qualquer coisa que possa cair ou tombar em cima de você. De 30% a 50% dos ferimentos causados durante os terremotos, são por causa de objetos que caem.
  • Não durma em local que obstrua a passagem. Por exemplo, lá é muito comum dormir em futón, uma cama feita de um edredon tão grosso que parece colchão e que fica no chão. Portanto, não posicione o seu futón atrás de uma porta.
  • A tal da organização japonesa tem motivo! Uma das orientações de segurança é nunca deixar objetos espalhados no chão, pois podem te atrapalhar em caso de emergência.
  • Cuidado com os cacos de vidro de janelas, que podem estar pelo chão! Descobriu porque os japas andam de suripa, (tradução oriental para slippers, aquelas pantufas) dentro de casa?!
  • Em caso de tremor leve, abrigue-se embaixo de alguma mesa ou embaixo do vão de alguma porta, para que nada caia na sua cabeça.
  • Em caso de tremor muito forte, se não conseguir sair do local e perceber que está tudo desmoronando, corra para o banheiro! Sim, isso mesmo! Banheiro! Caso você fique soterrado, o banheiro é o ambiente da casa que mais pode te oferecer água! E acreditem, a maioria das pessoas não morre no soterramento, elas morrem desidratadas. Por isso a importância de ir para algum lugar com água!

No carro

Se você estiver dirigindo um carro no momento do tremor, segure bem o volante e reduza a velocidade. Até conseguir estacionar em algum local vazio ou encostar do lado esquerdo da rua.

Se o terremoto for muito forte, e você precisar de abrigo, deixe a chave no contato e não tranque a porta! Fique tranquilo, ninguém vai roubar. Esse procedimento existe para que alguém possa deslocar seu carro, caso ele fique no meio do caminho de algum veículo de segurança ou emergência. Ah! Só não se esqueça de pegar seus documentos, o documento do carro e seus objetos de valor.

Na rua

Caso esteja no meio da rua, fique longe de tudo que possa cair! Não se preocupe com os arranha-céus, caso você esteja em Tóquio ou alguma outra cidade grande. Eles foram construídos em cima de placas antiabalo sísmico. Eles vão se mexer, conforme o tremor aumente, mas a chance deles caírem é tipo ZERO!

Tome cuidado com estátuas, árvores, construções antigas e casas. Esses são bem mais propícios à queda! E tenha em mente que você tem que proteger a sua cabeça. Então coloque as mãos, bolsa, caderno, qualquer coisa, para se proteger de estilhaços de vidro e objetos “voadores”.

Fique longe dos muros e das máquinas automáticas de venda que ficam espalhadas nas ruas, pois elas podem tombar em cima de você. O mesmo vale para postes velhos e fios soltos. Aqui vale uma observação interessante. Diferentemente daqui, no Japão a maioria da fiação de rua é subterrânea, principalmente nos grandes centros. Mas caso não seja, onde você estiver, fique longe da fiação!

No mar ou região litorânea

Pode parecer conselho besta, mas é sempre bom lembrar né?! Se estiver no mar, ou próximo do mar e sentir um abalo, corra para um local alto e seguro. Fique lá até que seja informado de que não há risco de tsunami. O tsunami pode demorar a chegar, dependendo do local do epicentro do terremoto.

No trem, metrô e shinkansen

O shinkansen é o mais preocupante, já que ele não encosta no trilho. É tudo magnético. Devido à sua tecnologia mais avançada, em caso de qualquer adversidade natural, ele nem sai da estação, por segurança. Comigo aconteceu isso. Começou a chover e ventar forte e, por isso, o trem-bala ficou na estação esperando o tempo melhorar.

Mas se o tremor pegar de surpresa, e o trem estiver andando, segure-se no corrimão ou barra. O trem pode parar no meio do trilho, mas não se desespere, não tente abrir a saída de emergência nem tente sair pela janela! Lembra que o perigo é a sua cabeça? Dentro do trem, o que cair, vai cair na carcaça do trem. Siga a instrução da tripulação de bordo.

Outras dicas:

Comunique-se com seus familiares e amigos, assim que estiver seguro. Informe a todos, seja por mensagem, email ou rede social! Eu tenho família lá e é muito ruim ver no noticiário que aconteceu algum desastre por lá e ninguém ter falado com você ainda.

Existe um kit de emergência que os japoneses têm em casa, para se preparar para situações como essa. O kit contém: comidas, roupas, utensílios de fuga, artigos em geral, objetos de valor… Como segue:

kit terremoto

Fonte: Site do Governo de Shizuoka

Fique Atualizado!

Receba as novidades no nosso Blog em primeira mão!

Veja todas as dicas de costumes e tradições que já demos aqui no Blog, sobre o Japão!

Dados da Viagem dos Tsuge’s em Kumamoto

kamamoto - suizenji tsuge

Kumamoto fica beeem distante da região central do Japão. Eu tinha planejado a minha ida para o sul, na segunda semana de viagem. Sorte a minha! Na semana anterior um vulcão entrou em atividade no sul do Japão e na semana seguinte a que eu voltei de lá, foi um terremoto. Eu dei muita sorte na minha ida ao Japão, pois não presenciei nenhum desastre natural.

  • 1 dia : 26/08/2013, entre Shizuoka (onde fui visitar parte da minha família) e Nagasaki
  • Cotação da época: USD 1 = R$ 2,26 = ¥ 94,23

Quanto foi gasto?

Para meio dia que fiquei em Kumamoto, o total gasto foi R$193,07. Gastei pouco graças ao JR Pass! Se eu não tivesse comprado o JR Pass, teria gasto, no mínimo, 400 reais a mais só com passagem, indo para Kumamoto. Ah! e eu disse meio dia, porque Kumamoto fica tão distante, que de trem bala dá quase 6h de viagem, partindo de Tóquio.

  • Alimentação: R$ 38,10
  • Passeios (entradas no jardim e castelo): R$ 21,59
  • Compras (lembrancinhas): R$ 68,35
  • Hospedagem (Nagasaki Hostel Akari): R$ 64,75

Locais visitados em Kumamoto

Quando decidi ir para Kumamoto, a ideia era descer até o sulzão do Japão e ir subindo, parando pelas cidades mais importantes. Nessa minha ida ao Japão, visitei, em 3 semanas, o centro do país e a parte sul. Na parte norte (Hokkaido) eu não fui. Mais um motivo para eu voltar lá em breve! Rs.

Então foi dia de madrugar novamente… Saí de Saitama (Casa da Obaachan) umas 6h30 e só cheguei em Kumamoto às 13h. O grande detalhe é que eu cheguei na estação às 13h, né?! Ainda tinha que achar os únicos 2 pontos turísticos que estavam na minha lista!

kamamoto - bondinho

Mas é tudo tão lindo que vale a pena todo o tempo gasto indo até lá. Minha primeira parada foi o Suizenji Jojuen Garden, um jardim no estilo japonês, com uma vista deslumbrante! A combinação de cores e formas ao longo do jardim, faz você se perder no tempo e na beleza. Tudo isso por apenas ¥400, o equivalente a 4 doletas!

Uma pena que eu não tinha mais “tempo para me perder” lá dentro. Mas deu para apreciar com qualidade! Dentro do Jojuen tem um caminho circular, onde você passa 20 minutos andando. É ideal para ser seguido e completamente apreciado. Ele representa a 53ª estação da Estrada Tokaido, uma importante via que ligava Tóquio à Quioto no Período Edo. Você ainda encontra um Santuário Shintoísta, chamado Izumi, e um Teatro Noh.

kamamoto - suizenji carpas
kamamoto - suizenji lago
kamamoto - suizenji arvore

De lá, segui para o Grandioso Castelo de Kumamoto ou para os mais íntimos, Kumamoto-jô. Um castelo que, de tão grande, tem até um ônibus que circula no seu entorno. É um dos castelos mais completos e impressionantes do Japão. Possui uma diversidade de jardins e prédios muito grandes.

Apenas algumas estruturas se mantiveram intactas desde sua construção em 1607. A maioria foi reformada com traços modernos, sem perder a qualidade. O Castelo foi contruído por um daimyo (senhor feudal), o Kato Kiyomasa. Por ser um grande guerreiro, usou todo o seu conhecimento e construiu esse castelo altamente reconhecido pela sua eficácia estratégica.

A parada é tão elaborada que dá pra se perder e queimar umas boas calorias só em tentar chegar até a Torre Central. Você vai subindo por um labirinto de escadas e pedras que são bem largas (sorte pra quem tem claustrofobia), mas, em compensação, os muros também são bem altos!

kumamoto - castelo escadaria

E depois de tanto subir, voilá: O Castelo de Kumamoto:

kumamoto - castelo tsuge

Se você quiser subir mais, pode continuar por dentro do castelo e ir até o topo. Eu não fui, pois iria perder o último trem pra Nagasaki. São 6 andares na torre principal do castelo e mais 4 na torre ao lado. Vi nas pesquisas, que dentro dos castelos tem uma infinidade de exposições bem modernas, sobre sua história e reconstruções. Além disso, você também pode apreciar os jardins e o entorno da cidade do topo do castelo.

kumamoto - castelo topo castelo topo

Você ainda pode ir a uma passagem subterrânea que te leva do edifício central à uma antiga residência do clã Hosokawa, que fica a cerca de 500 metros a noroeste dos principais jardins do castelo. Simplesmente inacreditável, esse castelo!

Bom, já que a hora do trem pra Nagasaki me impediu de fazer esse tour completo, vou ter que voltar lá, após a reconstrução do castelo! Ô coisa triste! Rs.

De lá, segui para Nagasaki e fiz o pernoite no Nagasaki International Hostel Akari e boa noite! Fim do dia! Dia seguinte era dia de Nagasaki

kumamoto - akari hostel nagasaki escadas
kumamoto - akari hostel nagasaki computador
kumamoto - akari hostel nagasaki area comum

Top 3: Pontos turísticos em Kumamoto

1. Kumamoto-jô
O Castelo de Kumamoto foi parcialmente destruído por um terremoto em abril/2016. Está em reconstrução sem previsão para reabertura
Castelo mais completo e impressionante do Japão. Com mais de 800 cerejeiras é o ponto tradicional de apreciação durante a primavera
1-1 Honmaru, Chuo-ku, Kumamoto-shi 860-0002
30’ a 45’ andando da Estação JR Kumamoto
15’ de bonde, partindo da Estação JR Kumamoto até a parada Kumamotojo-mae tram stop, por ¥170 (1,7 USD)
08:30 às 18:00
Todos os dias, exceto de 30 à 31 de dezembro
500

kamamoto - castelo

2. Suizenji Jojuen Garden
Entrada permitida até 30’ antes do fechamento
Ideal para relaxar e apreciar a calmaria e beleza natural
Suizenji Koen 8-1, Chuo-ku, Kumamoto-shi 862-0956
30’ bonde saindo da Estação JR Kumamoto e descendo na Suizenji Park Tram Stop
07:30 às 18:00 (mar a out) / 08:30 às 17:00 (nov a fev)
Todos os dias
400

kumamoto - suizenji jojuen top3

3. Former Hosokawa Residence
É uma mansão samurai de alta classe, que pertenceu à família Hosokawa
3-1 Furukyo-machi, Chuo-ku, Kumamoto-shi 860-0007
10’ andando do castelo de Kumamoto
08:30 às 17:30 (mar a nov) / 08:30 às 16:30 (dez a fev)
Todos os dias, exceto de 29 à 31 de dezembro
300 ou ¥640 (casa e castelo)

kumamoto - hosokawa

Para ter acesso a todas as informações necessárias pro seu roteiro de viagem, clique no link abaixo:

>>> Clique aqui para Baixar o Roteiro de Kumamoto! <<<

Conclusão: Kumamoto é melhor 1 dia inteiro

kumamoto - suizenji oração

Ficou muito claro para mim que Kumamoto, por mais que seja uma cidade pequena e com poucas atrações, possui uma riqueza em detalhes muito grande! O que por si só já compensaria 1 dia inteiro lá. Na verdade, ouso dizer que dá pra gastar um dia todo, somente no castelo.

Mas como todo nosso dinheiro é convertido pro dólar e depois pro iene, e como o dólar não tá lá essa lindeza toda… Um dia está excelente! rs

Fiquem ligados porque só temos mais 2 destinos no Japão! E o próximo é a cidade sagrada, onde meu tio Yuki mora, a cidade de Ise!

Até a próxima…


Fontes

Marina Tsuge

Administradora por formação, com 24 anos, descobriu na arte de escrever uma forma de compartilhar conhecimentos e incentivar mudanças.